Supremacia mestiça

 

KKK

O “Imperial Klans of America Brasil” espalhou cartazes em Niterói ameaçando comunistas, gays, negros, judeus etc. Pode parecer uma estupidez uma organização racista que defende a supremacia branca, assim como também parece coisa de sequelado seguir isso num país miscigenado. Puro preconceito. Uma câmera secreta gravou a última reunião desta tão injustiçadada entidade. Dez pessoas estavam presentes na escura e apertada sala do movimento.

– Comandante Uésleison, já termin…

– Cale-se insolente! Já não disse para me chamar de Mein Führer?

– Sim…Mein Führer…já terminamos de colar os cartazes, podemos partir finalmente pro genocídio?

– Por que tanta pressa?

– Semana que vem saio de férias, vou para pra casa da minha tia Sarah

Silêncio na sala

– Sara? Sarah! Isso não cheira bem…Por acaso sua tia é judia?

– Não, Mein Führer, quer dizer, é meio, mas é que ..

– Saia daqui agora! Hebreu sujo! Como ousa?

O membro é expulso aos pontapés da reunião.

– Vocês vejam! Um judeu entre nós! Mais alguém tem esse sangue vil e sórdido?

Discretamente duas pessoas se encaminham para a porta.

– Vamos deixar eles sairem assim, Mein Führer? Não vamos queimá-los vivos?

Uésleison usa sua autoridade para segurar a tigrada

– Calma! Temos que guardar a gasolina para as tochas. Você aí, qual o seu nome?

– Mayquel

– Vai até a cozinha e pega uma cerveja pra nós.

Mayquel, que estava num canto escuro, atravessa a sala e passa embaixo da única lâmpada. Silêncio na sala.

Ô Mayquel…de onde vieram seus antepassados?

– Da Suécia e da Alemanha! Vovô Helmut e vovó Johanna!

– Tem certeza Mayquel, você não parece… a sua cor de pele…Joseildo, pega agora a tabela de cores!

Mayquel fica na defensiva

– Pego muito sol, Mein Führer, e todos sabem que protetor solar leva ao homossexualismo!

A tabela dá o veredicto: Mayquel é expulso debaixo de tapas. Três outros, não confiando no pó de arroz e nas lentes de contato azuis, aproveitam a confusão para sair de fininho.

Sobram Uésleison e mais dois.

– Agora somos apenas três mas não tem problema. Vamos acabar com essa gentalha inferior de qualquer maneira. Jefferson, pega seu caderno e vamos anotar nossos próximos passos.

Jefferson põe seu caderno na mesa. Silêncio na sala

– Meu amigo, seu caderno é cor de rosa? Só efeminados usam rosa!

– Rosa..? Não!!! É vermelho! Vermelho! De sangue! De macho!!!

– Joseildo, pega de novo a tabela de cores!

Mais um veredicto da escala: o caderno é rosa

– Tirem esse homossexual asqueroso daqui! Verme pederasta!

Sobram Joseildo e Uésleison. Os Imperial Klans e a supremacia branca estão por um fio.

– Mein Führer, Sómos só nós dois para implementar o extermínio de duzentos milhões de brasileiros mestiços. Vamos ter que dividir as tarefas…

Silêncio na sala

– Dividir??? Comunista!!!

 

Deixe uma resposta