Fotografando Fernanda Montenegro

 

Foto: Leo Aversa - Crédito obrigatório.

Após um grande esforço diplomático conseguimos meia hora para a sessão de fotos. Não é só o maior nome do teatro brasileiro como está protagonizando a polêmica da hora na novela das oito. Muita coisa, em todos os sentidos. Quando chego na sala para montar o cenário ela já está me esperando. Fernanda Montenegro não atrasa.

A assessora explica que não serão trinta minutos, vinte no máximo. Se vacilar, quinze. Sorrindo, a grande dama dos palcos já emenda com um “Já está pronto?”. Quase, Dona Fernanda, quase. Dona? Não seria mais adequado Senhora? Vossa Excelência? Sei lá, não devia ter matado aquela aula de boas maneiras na Socila. A iluminação está pronta. “A luz está incomodando? Podemos tirar, se achar melhor”. Reuters style. Tudo certo, podem disparar o cronômetro.

A editora me passou algumas referências de poses que encaixam na diagramação. Mostro para Fernanda e ela acha graça, diz que a idéia é interessante. Eu diria que o talento dela para a ironia é ainda maior que o de atriz. Pergunta se a luz vai rejuvenescê-la dez anos. Quiçá quinze, dona Fernanda, quiçá quinze!” A ironia é o esperanto do séc. XXI.

A grande atriz é uma das poucas pessoas que conheço que esteve na cidade dos meus antepassados, Aversa, um pequeno povoado perto de Nápoles, famoso por seu manicômio judiciário, um lugar onde cada paciente-preso tem direito à três psiquiatras. Tutti buona gente. Acho que é essa experiência que a faz obedecer a tudo que peço. A idade traz a sabedoria de não discutir com malucos. Nem com parentes deles.

Começo devagar. Eu nem tinha nascido e ela já estava recebendo prêmios e homenagens. Com cuidado explico como ela tem que colocar as mãos. O olhar um pouco de lado. Um leve sorriso. Meio passo para a esquerda. O rosto um pouco mais à direita. Mais um pouquinho. O sorriso com alguma cumplicidade. Isso. MEU DEUS! ESTOU DIRIGINDO A FERNANDA MONTENEGRO! AGORA SIM É A GLÓRIA! O ego entra em transe e fico atarantado com o meu próprio deslumbramento. A assessora percebe e aponta para o relógio. Nem precisava, nada é mais efêmero que o sucesso e a glória, ainda mais os meus. Espero alguns segundos e volto à realidade.

Mais alguns clicks e sou interrompido pelo diretor da novela, que entra na sala. Eu deveria expulsá-lo mas penso que agora ele é meu colega, também está dirigindo a Dona Fernanda. Também? O deslumbramento é pegajoso. Os dois continuam conversando. Desta vez sou eu que aponto o relógio para a assessora. Ela nem olha. Mundo injusto. Quando o diretor finalmente vai embora me restam ainda uns cinco minutos. A modelo agora parece entusiasmada, experimenta várias poses e corre para ver se ficou bom. Aprova tudo com louvor. Ganhei o meu dia. Mais confetes, por favor.

Quando vai embora é que me dou conta que ela estava sem óculos ao examinar as fotos na pequena tela da câmera. Talvez ela seja uma das poucas pessoas que conseguem ver perfeitamente de perto aos 85 anos. Ou talvez, excelente atriz que é, apenas fingiu que estava vendo e achando tudo bom, para se livrar logo do fotógrafo e voltar ao trabalho.

Fazendo jus aos meus antepassados de Aversa, prefiro acreditar na primeira opção.

5 thoughts on “Fotografando Fernanda Montenegro

  1. eliana camara disse:

    é delicioso, divertido, ler seus textos !! Como sempre

  2. joaquim disse:

    inveja. não sei o que é melhor. se texto ou foto. bom demais.

  3. Ronyelle Henrique de Sá disse:

    Olá! Boa noite!!

    Leo, sinceramente, acho suas crônicas fantásticas!!!!
    Uma amiga minha me apresentou um texto recentemente que ela achou muito interessante e desde então eu não consigo parar de lê-los. São divertidos, inteligentes, memoráveis..! Curto e compartilho a meus amigos. Continue, as pessoas precisam disso!!! Abraços.

  4. Christinna Costa disse:

    Ficou super a foto! Fernanda esta’ linda Leo!
    E voce conseguiu captar de um modo todo teu (e so’ dela)…um
    lance que sempre vejo no olhar dessa fera…uma imensa paz!

  5. Sandra Barreto disse:

    A maior atriz do Brasil protagonizando a polêmica da hora…
    Nenhuma estrela de menor grandeza poderia fazê-lo com tanta maestria. Excelente texto!
    Belíssima foto!
    Parabéns Léo!

Deixe uma resposta