Brodagem carioca

– Você não estava ontem na festa do Johnny Melo Franco?
– Estava! Vc também é amiga da Mari?
–  Mari Linhares?! Estudamos juntas na British.
– Então você também deve ser amiga do Pedrão Espínola, meu brother, casado com a Silvinha.
– Claro, Pedrão e Silvinha, tamos sempre juntos.
– Que coincidência…Você faz o quê?
– Tenho uma assessoria, uma parada com uns amigos. E você?
– Tô com uma idéia, coisa bacana, só precisando de verba
– Já falou com o Tony Bernadotte? Amigo do Pedrão também

– Bom dia
– Bom dia, o Tony taí?  Vim apresentar um projeto
– Projeto? Qual projeto?
– O Pedrão Espínola não falou com vocês?
– Pedrão…Espínola… casado com a Silvinha?
– Esse mesmo
–  Então entra aí, Pedrão é nosso brother! Silvinha tá bem?
–  Claro! Ela agora tá trabalhando com a Bel, é o mesmo negócio, mas com uma pegada mais fashion.
–  Belzinha Ferreira? Irmã da Lu?
–  Essa mesmo!

– Dá pra conseguir a aprovação?
– Claro, o diretor é o Ricky Moraes,  amigão da Bel, tamos sempre juntos no Jobi
– Então devo conhecer, tô sempre lá também
– Pois é, Ricky conhece o Pedrão, vai lembrar de você, tá no esquema.
– Beleza! Vai na festa do Joaquim Ludolf amanhã?
– Não dá pra perder, né, Joaquim é brother.

– Que festão do Joaquim, hein
–  Pô, Ricky, nem fala….acabei ficando com a Tininha…
–  Tininha Artigas?
–  É…
–  Muito gata.
–  Deu uma olhada no projeto?
–  Ih, brother, só por alto, mas tá tudo certo, tá tudo em casa. Tava com um outro meio parecido, mas de um cara de quem eu nunca ouvi falar. Não vou adiantar quem eu não conheço, né?
– A galera tem que se ajudar.
–  Partiu Jobi?

– E aí, arrumou a grana?
– Tudo em cima, Ricky é foda, meteu na lei e conseguiu em dois tempos. O cara conhece todo mundo.
–  Agora é só tirar a idéia do papel
– Pois é…a parada é que a Tininha tem um amigão, o Dudu Mitre, que tem um apê em NY, acho que a gente vai dar um tempo lá, pra desenvolver melhor a idéia, acho que tão faltando umas referências pra começar…
– Claro, tem que pesquisar bastante antes de dar o start, pra ficar no esquema. Então vocês vão estar por lá no reveillon, né?
– Com certeza.
– Marizinha Linhares vai dar uma festão no loft. Vai todo mundo: Johnny, Belzinha, Ricky, Lu, Pedrão, a galera toda.
– Me bota nessa!
– Claro, não pode faltar nenhum brother.

– Rolou aquele projeto?
– Pô, aí, deixei de lado.
– O que houve?
– Sei lá, quando voltei de NY comecei a achar tudo meio datado, sabe?
– Entendo, claro. Vai fazer o que agora?
– Tive uma sacada sensacional, uma coisa revolucionária.
– Caramba! Mais uma? Você é cheio de idéia!
– Essa é um mix de arte, comportamento e tecnologia
– Brother, isso é a cara do Duduzinho Góis! Vou falar com ele amanhã.
– Valeu! Angra no finde?
– Tamo junto

2 thoughts on “Brodagem carioca

  1. João disse:

    Descreveu fisiologismo cultural do rio bemzão!

  2. Glauco RFP disse:

    Os sobrenomes com referência a ruas do Leblon foram a cereja do bolo! A implicância de sempre, mas GENIAL!!!

Deixe uma resposta