O pesadelo dos geeks

Mais uma noite no Baixo Gávea jogando conversa fora. Estávamos esperando o Beto, que sempre atrasava. – Acho que aquelas meninas estão olhando pra cá. O aviso do Antonio me pegou de surpresa. Como todos sabem a kriptonita dos geeks é o sexo oposto. Na verdade fomos promovidos a geeks depois, ainda éramos nerds, mas […]

Antigamente é que era bom

Um vizinho fez uma festa no sábado passado. Só tocava funk. Fico me perguntado como alguém pode gostar disso. Não tem melodia, não tem harmonia, não tem nada. É só um sujeito gritando, uma bateria pueril no volume máximo e nada mais. É isso que chamam atualmente de música? Será que essas pessoas já ouviram […]

Barbara Heliodora no Lulu

Seria quase impossível contabilizar o número de equívocos na performance. Nada se salva, tanto em forma como conteúdo. Seus dotes modestos são incapazes de gerar qualquer interesse no sexo oposto e seu comportamento sempre varia entre o sofrível e o inaceitável. Somente a absoluta carência afetiva ou a falta de auto-estima explicam a entrega de […]